Jogos Mundiais Universitários – Dia 7: vitória épica no vôlei feminino

Fim da primeira semana de viagem. O domingo (30) reservou a vitória mais emocionante até aqui dos Jogos Mundiais Universitários de Chengdu (China). Era o último evento do dia e o ginásio da Universidade local, ao lado da Vila dos Atletas, estava lotado. No setor destinado a atletas e dirigentes, os brasileiros estavam em desvantagem.

Brasil e Polônia abriram o Grupo A do vôlei feminino. E o início polonês foi devastador. Só que, quando chegaram ao 20º ponto do primeiro set, as polonesas viram que não ia ser fácil. As brasileiras reagiram, mas não o suficiente para vencer: foram superadas por 25 a 21.

Já no ritmo e confiante, o Brasil alternou a liderança da segunda parcial. O equilíbrio marcou a disputa, só que as polonesas novamente levaram a melhor: 25 a 22. Os torcedores poloneses na arquibancada estavam entusiasmados, as jogadoras dentro de quadra também. Aí o jogo começou a virar.

A torcida brasileira incentivou e contou com o reforço de três atletas da África do Sul, que roubaram a cena dançando e dando apoio às brasileiras. Na quadra, as jogadoras ganharam confiança e passaram a forçar o erro das adversárias. Foram dois sets seguidos ditando o ritmo da partida: 25 a 23 e 25 a 19.

O Brasil foi para o tiebrake com muita moral, mas perdeu um pouco a concentração no início. A Polônia chegou a abrir cinco pontos de vantagem. E, mais uma vez, tudo parecia perdido e os poloneses no ginásio já cantavam vitória. Em uma arrancada inacreditável, a seleção brasileira empatou o jogo, para deliro do público, e levou de virada o tiebreak por 16 a 14, vencendo a partidas por 3 sets a 2.

seleção brasileira feminina de vôlei comemora vitória de virada sobre Polônia, nos Jogos Mundiais Universitários, em 30/07/2023

Seleção feminina volta à quadra na terça-feira (2 de agosto) contra enfrenta Taipei (China), em duelo a partir das 9h (horário de Brasília)  – Saulo Cruz/CBDU/Direitos Reservados

Ao fim da partida, a líbero Laís desabafou.

“Foi suado. Se não for complicado, não é Brasil. Mas conseguimos sair com a vitória muito importante. Terça-feira tem mais um jogo, que precisamos ganhar para sermos primeiros no grupo. A torcida brasileira abraçou o time, sentimos aquele calor e a gente vai que vai”.

Maior pontuadora do Brasil, com 17 pontos, Sabrina Machado acreditou desde o início.

“A gente lutou até o final. A gente é brasileiro, não desiste nunca. A gente foi buscando. Tava difícil, a gente foi ajustando e conseguiu o resultado. A gente estava um pouco nervosa no início. Na medida que a adrenalina foi baixando, todo mundo passou a ir pra cima, ficamos mais agressivas e o jogo ficou melhor para a gente”.

O próximo compromisso do Brasil é contra Taipei-China, na terça-feira (01), às 9h (horário de Brasília). Os Jogos Mundiais Universitários têm transmissão ao vivo gratuita na internet. Confira o cronograma completo das competições. A delegação brasileira está em Chengdu com 150 atletas de 11 das 18 modalidades em disputa no evento:  saltos ornamentais, badminton, tênis de mesa, taekwondo, kung fu (a arte marcial é denominada de wushu na China), basquete, natação, atletismo, judô, tênis e voleibol.

* Maurício Costa viajou como integrante da delegação da Confederação Brasileira de Desporto Universitário (CBDU). A entidade convidou a EBC para participar da cobertura durante os 17 dias de competição em Chengdu.

, Maurício Costa – Enviado especial*

Fonte: Agencia Brasil